Segunda-feira, 3 Dezembro 2007 às 5:00 pm | Publicado em Tecnologia | 3 comentários

“Pai” da Internet defende que a televisão está a morrer

Vint Cerf, sonsiderado um dos “pais fundadores” da Internet devido ao papel fundamental que a sua investigação significou no desenvolvimento da rede mundial, diz que a televisão está a aproximar-se do seu “momento iPod”. Citado pelo “Telegraph”, Vint Cerf explica o que entende por “momento iPod”: «85 por cento do vídeo que vemos é pré-gravado, o que significa que podemos agendar o seu download para qualquer altura». «Ainda vamos precisar de televisão em directo para algumas coisas – notícias, eventos desportivos e emergências – mas cada vez mais vai ser como o iPod, para onde podemos descarregar conteúdos para vermos posteriormente», disse o vice-presidente da Google. A popularidade crescente de serviços, como o Joost, o Babelgum e o recentemente lançado iPlayer da BBC, que permitem que os utilizadores vejam os seus programas preferidos à hora que desejarem, sem se cingirem à janela temporal em que eles são exibidos na televisão, não tem agradado aos fornecedores de acesso à Internet (ISP).
Os ISP defendem que a massificação destas plataformas pode “entupir” a web, devido à elevada largura de banda exigida, o que, em última análise, vai prejudicar os consumidores, pois serão eles a pagar a factura dos elevados investimentos supostamente necessários para melhorar as infraestruturas.
Esta argumentação é vista por Vint Cerf como uma “táctica de intimidação”, recordando que há 20 anos atrás vários críticos também previram o colapso da Internet quando todo o mundo a começasse a utilizar em massa. Para finalizar, o cientista manifestou um desejo: «Quero mais Internet. Quero que cada um dos seis mil milhões de habitantes do planeta se possa ligar à Internet, penso que eles trarão coisas que nos irão beneficiar realmente».
Fonte: Cibéria

Anúncios

Manter o PC Seguro

Terça-feira, 19 Dezembro 2006 às 12:09 am | Publicado em Tecnologia | 4 comentários

Que raio de sorte a minha! Só azares no PC...

Com uma versão original do Windows e uma ligação à Internet pode manter o seu PC seguro, sem gastar dinheiro.

O primeiro passo para manter o computador seguro é certificar-se que o próprio sistema operativo Windows está actualizado. Para tal, basta clicar em “Iniciar”, “Windows Update”.
O processo de actualização pode ser automatizado e resolve muitas falhas de segurança do Windows e respectivos programas. Com o Windows actualizado, o computador fica automaticamente protegido contra uma série de ataques, vírus e troianos que se aproveitam dessas mesmas lacunas.

Antivírus e “anti-spyware

Outra etapa importante na protecção do computador é a instalação de um antivírus e de um programa que previne e elimina o software que, não sendo um vírus, é indesejado – também conhecido por “spyware” e “malware”.
Há vários antivírus gratuitos para uso doméstico, tais como o AVG Free Edition da Grisoft ou o Antivir da Avira. Ambos permitem actualizar, via internet, a base de dados de vírus e as técnicas de procura.
Mas não basta instalar uma ferramenta de antivírus: é preciso mantê-la actualizada. Caso contrário o PC fica vulnerável aos novos vírus ou variantes de vírus já existentes.
Quanto à ferramenta de remoção de “spyware”, a própria Microsoft lançou recdentemente o “Windows Defender”, a versão final e gratuita de um programa que remove uma boa parte deste tipo de intrusões e defende, em tempo real, o computador.
Os utilizadores mais avançados podem experimentar uma série de outros programas gratuitos. Por exemplo, o “Microsoft Baseline Security Analyzer 2.0” é uma boa ferramenta para dissecar as vulnerabilidades do computador e respectivos programas, apresentando a solução.
O “Power Toys” permite personalizar definições do Windows, algumas relacionadas com a segurança. E o “Process Explorer” é outro software gratuito que monitoriza os programas e módulos de software em execução e que permite identificar produtos indesejados.
Em caso de urgência há ainda o serviço on-line “Windows Live OneCare” que procura e remove software maligno do computador.

Sites de Referência:

AntiVir: www.free-av.com/

AVG Free Edition: http://free.grisoft.com/doc/1

Microsoft Baseline Security Analyzer 2.0:

 www.microsoft.com/technet/security/tools/mbsa2/default.msp

Power Toys: www.microsoft.com/windowsxp/powertoys/xppowertoys.mspx

Process Explorer: www.sysinternals.com/Utilities/ProcessExplorer.html

Windows Defender: www.microsoft.com/athome/security/spyware/software/default.mspx

Windows Live OneCare: http://safety.live.com

Windows Update: http://windowsupdate.microsoft.com

in Metro

O poder dos blogs

Sexta-feira, 15 Dezembro 2006 às 1:18 am | Publicado em Tecnologia | 4 comentários

De quem é este blog?...Blogues serão órgãos de comunicação em dez anos

A influência nas decisões é tal que passarão a concorrer com os meios tradicionais

O

s blogues estão a tornar-se num fenómeno cada vez mais relevante e dentro de dez anos serão considerados órgãos de comunicação equiparados aos meios tradicionais, revelam as conclusões de dois estudos apresentados em Paris. O blogue será “um meio de comunicação social como os outros“, afirmaram os investigadores Dave Sifry, fundador do motor de pesquisa americano “Technorati“, e Alexis Helcmanocki, responsável do instituto de sondagem francês IPSOS, no encontro internacional Web 3.
A ideia de que somos ao mesmo tempo produtores e consumidores, podendo contribuir activamente para as nossas próprias decisões e as dos nossos amigos e vizinhos, será tão natural no futuro como é hoje ler um jornal“, acrescentou Sifry.
O facto de 60 milhões de blogues estarem catalogados no fim de Setembro leva a crer que o blogue se vai impor entre os utilizadores destes diários na internet.
De acordo com o último recenseamento do motor de pesquisa “Technorati”, o fenómeno está a conquistar rapidamente novos espaços linguísticos, nomeadamente chineses (dez por cento) e japoneses (33 por cento), que assim se sucedem aos blogues em inglês, ainda líderes com 39 por cento.
Segundo o estudo realizado pelo instituto IPSOS, 61 por cento dos 2.214 inquiridos estão a par dos blogues. O questionário foi feito a residentes de França, Grã-Bretanha, Itália, Alemanha e Espanha.
O estudo do IPSOS permite apurar que os blogues influenciam os comportamentos de consumo de quem os consulta, tendo 34 por cento dos entrevistados respondido que podem renunciar a uma compra após ter lido comentários negativos sobre o produto num blogue.

in Portugal Diário

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.